Entrevista com integrantes da Banda Hava

Histórico Rápido dos Componentes da Hava

 

Junior Emer, 35 anos, natural e morador de Caxias do Sul RS,professor de educação física e músico. Teve o momento de sua conversão com 16 anos em um encontro para jovens e desde então é atuante em vários serviços e pastorais na Igreja.

Jean Emer, 35 anos, natural de Caxias do Sul RS, reside atualmente em Porto Alegre RS, casado, professor de educação física e músico. Teve o momento de sua conversão com 18 anos em um encontro para jovens, desde então é atuante em vários serviços na Igreja.

Robson de Oliveira Pereira, 29 anos, natural de Caxias do Sul RS, mora atualmente em Serafina Correa RS, casado, representante comercial, professor de música. Sua conversão aconteceu quando foi convidado a tocar no ministério de música de um grupo de oração. No início foi pela música, mas depois foi conhecendo a Deus e pôde sentir seu amor e entender que a melhor coisa é ficar perto Dele.

Carlos Eduardo Mascarello, 25 anos, natural de Cascavel PR reside atualmente em Caxias do Sul RS, graduado em polímeros pela UCS, gerente geral na Plástico Itália é músico desde os 14 anos, teve seu inicio de caminhada na igreja quando seus país começaram a participar de grupo de oração em 1998.

Augusto Dosso, 20 anos, natural e morador de Caxias do Sul RS, cursando música na UCS, professor de música. Nasceu num lar católico praticante, mas aos 13 anos teve sua experiência pessoal com o amor de Deus e se sentiu chamado a levar a mensagem que o tocou para mais pessoas.

Nessa entrevista ao principal jornal da cidade de Caxias do Sul (Jornal Pioneiro) expomos um pouco o que pensamos e no que acreditamos.

 

1- Qual é a história dos integrantes da banda com o rock? Antes e depois da conversão? Como vocês percebem que o rock cristão é recebido pelos membros da Igreja atualmente?

Os componentes da Hava sempre gostaram de rock, muito antes de ter uma experiência pessoal com Deus e começar a participar de grupo de jovens dentro da Igreja Católica. Eu Junior, e meu irmão Jean, que somos os fundadores da Hava, gostávamos de rock desde os 11 anos de Idade. Nós éramos jovens rebeldes sem causa e uma forma de expressar nossa rebeldia era ouvir rock, saímos para as festas e abusávamos do uso de álcool e de algumas drogas, isso nos causava um vazio na alma muito grande, tristeza e solidão, foi quando aos 16 anos, eu e meu irmão tivemos uma experiência muito profunda e pessoal com Jesus Cristo e começamos a participar de grupos e movimentos jovens dentro da Igreja, pensávamos nós que não poderíamos mais ouvir o bom e velho rock’nroll, mas para nossa surpresa descobrimos muitas bandas de rock cristão espalhadas pelo mundo, e melhor, chegou as nossas mãos uma carta do Papa João Paulo II liberando uso do rock para evangelização da juventude, naquele ano Papa João Paulo II gravou um CD de rock junto com Bob Dylan, Bob sempre foi um bom católico, mais pra frente também descobrimos que os componentes da banda U2 são católicos praticantes, isso foi um alívio para nós, ainda poderíamos ouvir rock.

No início o rock cristão sofreu muito preconceito dentro das igrejas e de alguns líderes de movimentos católicos, muitas pessoas dizem que o diabo é o pai do rock, mas o diabo não é pai de nada, ele não tem capacidade de criar nada, só estraga o que Deus criou, o rock nasceu dentro das igrejas protestantes nos EUA, alguns roqueiros cristãos tentaram adaptar o rock como música litúrgica, isso claro não deu nada certo. O Papa João Paulo II liberou o rock dentro da igreja como um canal de evangelização e de isca para atrair de volta os jovens a Igreja Católica e para que os simpatizantes do estilo pudessem curtir rock com letras baseadas nos ensinamentos de Cristo e não para uso litúrgico, no início, tudo que é novo assusta e gera estranhamento, mas aos poucos o rock foi encontrando e conquistando seu lugar dentro do cristianismo e hoje é muito bem aceito por todos. Atualmente temos no nosso país e no mundo muitas bandas de rock cristãs que lotam casas de shows por onde passam inclusive a Hava.

 

2- Por que escolher o rock como meio de evangelização?

Após nossa conversão e retorno à amizade com Deus tomamos a decisão de que queríamos ajudar nossos amigos que ainda se encontravam sem um sentido para vida, com um grande vazio na alma, na solidão e na tristeza. Queríamos mostrar a eles o que tínhamos encontrado próximo de Deus, sem saber como ajudá-los, fomos participar de um encontro para músicos católicos. Naquele encontro Deus em oração falou aos nossos corações que deveríamos cantar, tocar e levar seu amor a todos o jovens no mundo e também colocou em nossos corações uma vontade muito grande de montar uma banda de rock cristão. Juntamos as duas coisas e montamos a Hava, nosso chamado há 16 anos é levar as palavras de amor e esperança professadas por Jesus a todos os lugares, principalmente naqueles onde ninguém quer ir.

 

3- O que vocês querem levar ao público com o novo CD e o Primeiro DVD? O que eles representam para a Banda? Por que 'Marcas Eternas'? Ele traz mudanças de estilo comparado aos outros álbuns?

As pessoas vivem hoje de forma tão automática, sem pensar no que suas atitudes podem causar no futuro, vemos um mundo sem amor, sem esperança, em meio à dor, a tristeza, a solidão, a depressão, sem ver uma luz no fim do túnel. Os seres humanos hoje não se sentem mais especiais, queridos e importantes no meio onde vivem e o mais triste nem dentro dos seus próprios lares. O que nós da Hava queremos mostrar com esse novo CD, é que existe uma luz, existe uma esperança, existe o verdadeiro amor, existe alguém que nos ama profundamente. Para Ele nós somos únicos, especiais e queridos, Ele deu sua vida numa cruz pela nossa salvação, para que pudéssemos encontrar a verdadeira felicidade, a verdadeira paz e a verdadeira alegria de existir. A única razão e o único sentido da existência humana é estar profundamente ligado a Deus por Jesus Cristo, sem Ele nada na vida tem sentido!!

Esse CD e DVD representam o fruto de muitos anos de trabalho, de experiências vividas com Deus e experiências vividas com as pessoas ao nosso redor. As músicas que compõem este CD realmente representam o que temos vivido e aquilo que queremos transmitir as pessoas, esse novo álbum também revela um amadurecimento musical da Hava.

Escolhemos o nome “MARCAS ETERNAS” para expressar ao mundo a prova de que existe alguém que realmente nos ama profundamente. Jesus recebeu em seu corpo as marcas que provam seu amor por nós. Na bíblia está escrito que ninguém tem maior amor, do aquele que dá a vida por seus amigos. Jesus Cristo na cruz vem nos ensinar que o amor não é um sentimento, o amor é uma decisão, se fosse um sentimento Ele nunca teria subido na cruz por nós. Por obediência e por ter tomado a decisão de nos amar Ele foi até fim, essa história de dizer que o amor acabou não existe, se acabou é por que nunca foi amor, é isso que a Hava quer mostrar com esse novo CD e DVD.

 

4- Em Quais as cidades a Hava mais toca?

A Hava está com sua agenda quase lotada até junho de 2015, temos viajado bastante e por muitos lugares diferentes. Temos shows agendados em cidades por todo o Rio Grande do Sul e muito lugares do Brasil como, Curitiba PR, Fortaleza CE, São Paulo SP, Rio de Janeiro RJ, entre outras. Faz uns dois anos que não tocamos em Caxias, não tem nenhum motivo especial para isso acontecer.

 

5- Como vocês analisam o cenário da Igreja atual?

Vemos nossa Igreja atual passando por um momento muito importante, estamos vivendo o Ano da Fé. Momento em que nós católicos estamos realmente tomando consciência dos dogmas e da doutrina de nossa querida Igreja, fundada pelo próprio Cristo. Cada vez mais vemos os católicos firmes na sua fé em Cristo. Hoje a Igreja preza pela qualidade de seus membros e não pela quantidade. Precisamos de católicos cada vez mais enraizados e convictos de sua fé, fiéis aos ensinamentos da Igreja de Jesus. Quem se diz católico e acredita em tudo que aparece por aí e em qualquer outra coisa, na verdade nunca foi católico. A nossa querida Igreja Católica para mudar uma vírgula em qualquer um de seus preceitos, leva anos e só depois de muitas pesquisas e estudos, é que ela faz a mudança. Ela não é dirigida pelo senso comum e pela vontade dos homens, mas sempre pela vontade de Deus, vejo uma Igreja cada vez mais firme em suas convicções, fico muito feliz com isso.

A Semana Missionária e a Jornada Mundial da Juventude são um sinal de Deus para esse mundo. Quem tiver ouvidos que ouça, quem tiver olhos que veja, é o momento em que toda juventude que crê, vai manifestar sua fé. Esses jovens vão mostrar ao mundo que ainda existe uma esperança, ainda existe uma solução para a humanidade, esses jovens são a prova de que vale apena acreditar e ser firmes em Deus. O mundo tem muito a aprender com essa juventude. Nosso país nunca mais será o mesmo depois dessa Jornada Mundial da Juventude.

 

www.bandahava.com.br

https://soundcloud.com/bandahava

54 – 9114-5193

×

Atenção

JLIB_CLIENT_ERROR_JFTP_WRITE_BAD_RESPONSE