Jovem de Osório testemunha sobre a alegria de ser missionária



Jovens missionários no Centro de Promoção para Criança e Adolescente.
30 Novembro
2016
Escrito por: Maria Eduarda Quadros Gross
Publicado em: Osório
Jovens missionários no Centro de Promoção para Criança e Adolescente.

Começo escrevendo sobre a primeira semema missionária do estado do Rio Grande do Sul, que aconteceu do dia 20 ao 26 de julho de 2015 em Porto Alegre.  Quando fiquei sabendo dessa missão no estado fiquei muito entusiasmada, mas por ter tão poucas vagas por diocese minha chance de ir era pequena. Foi então que eu comecei a rezar e pedir a Deus essa chance de participar e ter essa vivência missionária, e como o Pai sempre escuta as preces dos seus filhos, a minha foi atendida.

Então embarquei com mais quatro jovens da minha diocese rumo à capital, fiquei um pouco perdida no início pois nunca tinha visitado Porto Alegre antes, mas a alegria de estar lá para servir e o entusiasmo missionário me ajudaram muito. Os primeiros três dias foram de formação e muita partilha de experiências missionarias já vividas pelos jovens.

Quanto à missão creio que recebi muito mais do que fui disposta a dar, aprendi muito com as pessoas que lá encontrei, visitei a casa fonte Colombo que prestava auxilio à pessoas com HIV, algo que me chamou muito atenção foi a questão do “toque”, pois as pessoas que lá estavam não eram acostumadas a serem cumprimentadas com abraço e beijo, pois enfrentavam muito preconceito. Fiquei triste ao escutar de um senhor “fazia muito tempo que eu não recebia um abraço” mas me alegrei por ter feito a diferença no dia dele.

Estive na Antiga vila dos papeleiros hoje chamada de vila Santa Terezinha.
Vivenciamos a realidade dos trabalhadores na separação do lixo para a reciclagem. Em meio à tantas dificuldades e desvalorização existem pessoas queridas que fazem do lixo o meio de ganhar sua renda, que mesmo sendo tão pouca não é motivo para tristeza. O dia foi muito divertido com a companhia dos trabalhadores, pessoas incríveis que nos ensinaram e nos alegraram muito. 

Visitei também o CPCA (Centro de Promoção para Criança e Adolescente), que foi o lugar em que mais me emocionei, eram crianças de 8 a 13 anos extremamente carentes de amor e atenção. Escutei: “tia queria que você fosse a minha mãe” e “meu anjo da guarda” e isso me emocionou muito, é realmente uma alegria muito grande poder ser missionária e levar amor nos lugares mais necessitados para as pessoas mais pobres e excluídas pela sociedade.

Foi maravilhoso poder dedicar o tempo para amar, cuidar, dar carinho e atenção a essas pessoas tão carentes de afeto. Foram muitas histórias de vida partilhadas que levo no meu coração até hoje.

Na minha diocese tive experiências com meu grupo como sair para distribuir “abraços grátis”, juntamente com uma caixa para as pessoas da cidade trocarem recados de amor e também de cuidado com a nossa casa comum. Visitamos famílias necessitadas não só do pão material mas também do espiritual. Fazemos uma oração e partilhamos um pouco da palavra de Deus, visitamos o Lar para idosos também.

É uma alegria muito grande ser jovem missionária e poder partilhar o pouco que tenho com meus irmãos, é lindo e gratificante servir a Deus em missão.

 

Maria Eduarda Quadros Gross

Diocese de Osório, RS

 

 

 

Lida 733 vezes

Notícias por Diocese

Acesso Privado

Últimos Eventos


Sem eventos

Apoiadores

×

Atenção

JLIB_CLIENT_ERROR_JFTP_WRITE_BAD_RESPONSE