Campanha da PAZ: Bote Fé, Bote Paz!!!



Campanha da PAZ: Bote Fé, Bote Paz!!!
24 Setembro
2015
Escrito por: Ir. Élida Debastiani
Publicado em: Regional
Somos da Paz! Este é o lema da campanha assumida pela Igreja do Brasil no ano de 2015. Esta iniciativa quer ajudar as comunidades a fazer o exercício de uma convivência mais humana, respeitosa e fraterna, contribuindo, assim, para a superação da violência. A Campanha pela Paz nos possibilita refletir sobre a sua ausência em tantos ambientes em todos os continentes, despertando-nos para os gritos que vêm da realidade. Segundo D. Leonardo, a violência se manifesta na forma da morte de pessoas, na falta de ética na gestão da coisa pública, na impunidade. Os jovens são os principais afetados neste contexto, somando milhares de vítimas a cada ano.
Enquanto a violência ceifa vidas inocentes, faz-se necessário trabalhar pela paz, buscando melhorar e buscar as condições de vida para todas as pessoas. A paz não é um sonho, nem uma utopia. A paz é possível à medida que eu e você e a humanidade toda acreditar e trabalhar pela Paz. 
No dizer do Papa Francisco, a paz é um bem que supera qualquer barreira, porque é um bem de toda a humanidade. Em novembro de 2014, no encontro com líderes de movimentos sociais, evento organizado pelo Pontifício Conselho da Justiça e Paz, em colaboração com a Pontifícia Academia das Ciências Sociais, Francisco fez um pronunciamento enérgico, mas cheio de esperança, destacando os três pontos fundamentais para que haja dignidade e paz: terra, casa, trabalho. Para o Santo Padre, é preciso revitalizar as democracias, erradicar a fome e a guerra, assegurar a dignidade a todos, sobretudo aos mais pobres e marginalizados, e observou: “não se vence o escândalo da pobreza promovendo estratégias de contenção que servem unicamente para transformar os pobres em seres  inofensivos”. Quem reduz os pobres à “passividade”, disse, Jesus “os chamaria de hipócritas”.
  Por ocasião do Dia Mundial da Paz, celebrado em 1º de janeiro de 2015, o papa Francisco enviou mensagem em que propõe reflexão sobre os conflitos e guerras ideológicas entre as religiões e países, chamando atenção para a necessidade do diálogo e da paz. O papa alerta, ainda, para as diferentes formas de escravidão existentes no mundo e que é preciso “considerar todos os homens, já não escravos, mas irmãos”. 
Em junho de 2015 na sua viagem a Sarajevo, o Papa Francisco falou sobre a Paz.  Na homilia, o papa recordou que a paz é o projeto de Deus para a humanidade e denunciou novamente os que buscam o confronto entre culturas e civilizações. Paz é o sonho de Deus, é o projeto de Deus para a humanidade, para a história, com toda a criação. É um projeto que encontra sempre oposição por parte do homem e por parte do maligno. Também em nosso tempo, o desejo de paz e o compromisso de construí-la contrastam com o fato de que no mundo existem numerosos conflitos armados. Francisco lembrou que a guerra significa crianças, mulheres e idosos em campos de refugiados; deslocamentos forçados; casas, ruas, fábricas destruídas; vidas truncadas. 
Ao explicar como se constrói a paz, citou o profeta Isaías: “A obra da justiça será a paz”, lema adotado pelo papa Pio XII. “A paz é obra da justiça (...) uma justiça praticada e vivida”, acrescentou. Conforme Francisco, “o Novo Testamento ensina que o pleno cumprimento da justiça é amar ao próximo como a si mesmo, é fazer à pessoa, ao povo o que gostaria que fizessem a mim, a meu povo”.
Na Sagrada Escritura, encontramos uma orientação para a vida: “Procurem a paz e andem com ela em seus caminhos” (Sl 34,15). É preciso encontrar a paz e trabalhar para que ela tome forma em nossos caminhos enquanto grupos, comunidades e Igrejas. A paz exige coerência de vida, amor à verdade e simplicidade de coração e respeito às diferenças. Os jovens são sensíveis às iniciativas que constroem a Paz. 
Lida 604 vezes

Notícias por Diocese

Acesso Privado

Últimos Eventos


Sem eventos

Apoiadores

×

Atenção

JLIB_CLIENT_ERROR_JFTP_WRITE_BAD_RESPONSE