Peregrinação dos Símbolos

 

A cruz é uma figura geométrica formada por duas linhas que se cruzam em um ângulo de 90°. É um dos símbolos mais antigos da humanidade, pois foi encontrado entre as relíquias dos babilônios, dos assírios e nas mãos de deuses egípcios em forma de cruz ou tau. Entre os budistas, a cruz foi objeto de veneração. Os druidas enfeitavam e amarravam o carvalho sagrado em forma de cruz. Também a cruz era cultuada pelos antigos pagãos no México. Para todos esses povos, o significado era o mesmo: vida e fecundidade.


O império romano, contudo, impôs a morte na cruz como castigo aos criminosos que deveriam sofrer antes de morrer. Desse modo, a cruz passou a ser um símbolo de repulsa, de medo e de sofrimento. Para o cristianismo, porém, a cruz é sinal de libertação e de vida, pois o sofrimento de Cristo oferecido livremente na cruz aconteceu para libertar a humanidade inteira do pecado e da morte. Com a morte de Jesus Cristo na cruz, ela passou a significar liberdade, redenção, remissão dos nossos pecados e comunhão com Deus.

Tendo presentes esses aspectos redentores da cruz, o Papa João Paulo II, durante o encerramento do Jubileu da Redenção em 1984, pediu para fazer uma cruz de madeira de 3 metros e 80 centímetros. Essa cruz foi entregue aos jovens pelo Papa e passou a ser chamada de “Cruz Peregrina”. Também é conhecida como “Cruz do Ano Santo” ou de “Cruz dos Jovens”, pois foi dada aos jovens para que a levassem a peregrinar pelo mundo, levando os demais a um encontro pessoal com Cristo.

João Paulo II, enquanto era bispo e cardeal na Polônia, costumava, em finais de semana, estar com a juventude. Organizava passeios e acampamentos com os jovens, próximos às montanhas ou à beira de rios e lagos. Como Papa, não dispunha mais de um tempo livre para estar em contato íntimo com a juventude. Mas, em 1986, instituiu a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), uma peregrinação bienal na Europa, na Ásia ou nas Américas, de que participam centenas de milhares de jovens católicos de todo o mundo, numa dinâmica especial com missas, pregações, procissões, adoração ao Santíssimo e workshops

A Cruz Peregrina foi levada na primeira JMJ, ocorrida em 1986 na Praça de São Pedro, a pedido do Papa João Paulo II. Segundo o Papa, a cruz deve ser “carregada pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade”. Aos jovens, cabe o anúncio “a todos que somente na morte e ressurreição de Cristo podemos encontrar a salvação e a redenção”. A partir daí, ela tem sido levada para vários países do mundo, sobretudo nas JMJ.

No dia 18 de setembro de 2011, a Cruz Peregrina foi enviada ao Brasil pelo Papa Bento XVI e iniciou em São Paulo sua trajetória pelo nosso país. Ela percorrerá todas as dioceses e arquidioceses, juntamente com o Ícone de Nossa Senhora, até a sede da 27ª Jornada Mundial da Juventude, de 23 a 28 de julho de 2013, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), onde se estima a participação de mais de dois milhões de jovens do mundo iluminados pelo lema: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações!” (Mt, 28, 19).

 

Itinerário dos Símbolos da JMJ em novembro de 2012 no Estado.

Diocese Permanência Chegada Partida
Aeroporto 31/10 14h 16h
Novo Hamburgo 01,02,03 01/11 -18h 03/11 - 14h
Porto Alegre 03,04,05 03/11 - 16h 05/11 - 1h
Pelotas 05,06 05/11 - 5h 06/11 - 12h
Rio Grande 06,07 06/11 - 13h30 07/11 - 24h
Bagé 08,09,10 08/11 - 5h 10/11 - 9h
Santa Maria 10,11 10/11 - 14h 11/11 - 16h
Cruz Alta 11,12,13 11/11 - 17h 13/11 - 5h
Cachoeira do Sul 13,14 13/11 - 8h 14/11 - 15h
Santa Cruz do Sul 14,15 14/11 - 17h 15/11 - 15h
Uruguaiana 15,16,17 15/11 - 21h 17/11 - 6h
Santo Ângelo 17,18 17/11 - 12h 18/11 - 17h
Passo Fundo 18,19,20 18/11 - 21h 20/11 - 8h
Vacaria 20,21 20/11 - 12h 21/11 - 16h
Caxias do Sul 21,22,23 21/11 - 19h 23/11 - 15h
Osório 23,24 23/11 - 18h 24/11 - 18h
Montenegro 24,25,26 24/11 - 21h 26/11 - 9h
Frederico Westphalen 26,27,28 26/11 - 15h 28/11 - 15h
Erexim 28,29,30 29/11 - 19h 30/11 - 0h - Paraguay
×

Atenção

JLIB_CLIENT_ERROR_JFTP_WRITE_BAD_RESPONSE